Proclamação da República

EMEFEM Luiz Joaquim dos Santos
Componente Curricular: Língua Portuguesa
Professora: Luciene Castor Dantas Quintão
Turma: 7.º A
Semana 25 – Aula 44 – Dia: 05 / 11 / 2020
Tema: Proclamação da República
Conhecimentos gramaticais: Leitura e Interpretação Textual

O B S E R V A Ç Õ E S:
- Dia 02/11 (Dia de Finados) não houve aula.
- Dia 29/10 (Aula 43) corrigi Exercícios da Atividade da Aula 42 (dia 26/10).
- NÃO precisa copiar o texto no caderno, mas C O P I E os Exercícios para a correção no seu caderno a fim de verificar seus acertos e erros.
- Não será preciso enviar foto do exercício respondido, pois você deverá respondê-lo no formulário que se encontra nesta postagem. Porém, caso não consiga preencher o formulário e enviar, tire foto do exercício e envie no meu privado.
- Após responder ao questionário, clique em ENVIAR.

TEXTO NORTEADOR

Proclamação da República


No final do século XIX, parte da elite estava descontente com o reinado de D. Pedro II (1825-1891).

Os militares sentiam-se desprestigiados desde a Guerra do Paraguai, pediam aumento de salário e mais participação no governo. Vários militares também apoiavam o Positivismo, tanto na sua versão religiosa como filosófica.

Já os cafeicultores, após a promulgação das leis em favor da abolição gradual e sem indenização, estavam cada vez mais descontentes.

Os fazendeiros do oeste paulista exigiam mais autonomia e participação política.

Em 1888, com a abolição da escravatura no Brasil, os ex-proprietários de escravos se voltam contra D. Pedro II, uma vez que esse fato acarretou o aumento dos custos da produção cafeeira.

O Golpe no dia 15 de novembro de 1889 


No dia 15 de novembro de 1889, um grupo de militares, dos quais se destaca Benjamin Constant (1836-1891), preparam um levante militar.

Para liderá-los, escolhem o Marechal Deodoro da Fonseca, principal chefe do exército brasileiro. Porém, como Deodoro era amigo do Imperador, lhe dizem que vão derrubar o gabinete do Visconde de Ouro Preto.

As tropas se reúnem no Campo de Santana, no centro do Rio de Janeiro e Marechal Deodoro, doente na ocasião, derruba o gabinete do Visconde de Ouro Preto (1836-1912). Naquele momento, a república não havia sido proclamada.

Somente mais tarde, com Deodoro já de volta a sua casa, vários políticos insistem para que ele assine um documento declarando a extinção da monarquia. Alegavam que o imperador iria nomear o político Silveira Martins (1835-1901) no lugar do Visconde de Ouro Preto.

Como Silveira Martins era um antigo desafeto do Marechal Deodoro, este assina a moção da república, e passa a ser o Chefe do Governo Provisório.

Com isso, a Proclamação da República representou o fim do Brasil Império que havia durado cerca de 70 anos. Quanto a Dom Pedro II e sua família, eles foram banidos do Brasil e embarcaram rumo à Europa na madrugada do dia 17 de novembro.

O evento representou o fim da Monarquia Constitucional e o início da Era Republicana, instaurando o regime presidencialista no Brasil.

A população somente saberia mais tarde desses acontecimentos. Dom Pedro II não quis chamar seus aliados para evitar uma guerra civil no Brasil.

Primeiros anos da República do Brasil 


O Governo Provisório previa um referendo para que a população escolhesse entre o regime monárquico parlamentarista ou a república. Tal consulta só seria realizado 103 anos depois através de um plebiscito de 1993, no qual a população teve de escolher a forma de governo do Brasil. Nesse plebiscito, contabilizando os votos válidos, 86,6% dos brasileiros escolheram a república e 13,4% escolheram a monarquia.

O Marechal Deodoro organizou os símbolos da República como o Hino Nacional Brasileiro, a Bandeira do Brasil e também a política nacional.

O presidente e o vice-presidente eram escolhidos por eleição. Importante ressaltar que ambos não concorriam na mesma chapa, sendo eleitos separadamente. Assim, foram eleitos Deodoro da Fonseca, como presidente e o Marechal Floriano Peixoto, como vice-presidente.

Como os dois primeiros Chefes de Governo e Estado eram do Exército, os primeiros anos da República ficaram conhecidos como República da Espada.

EXERCÍCIOS SOBRE PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
Entrega até o dia 12 / 11 / 2020

Responda ao questionário e não esqueça de clicar em ENVIAR: